Maria Fernanda

Quero brindar a arte, ao poeta, ao amor. Se fosse uma pintora, pintaria o sorriso do mundo em plena harmonia, a beleza das ondas do mar abraçando vivências, maestro de música delicada e forte, depende do jeito que se escuta. Olhar a grande tela da vida e constatar o surreal, que é essa beleza real que agraciados fomos em ter. Grito a liberdade de abrir mundos, lugares, pessoas, e nessa mesma liberdade brilha o sol, fica azul o céu e o mar. Esse oceano beleza que gera, que move, que traz e que leva. Me segura com seu jeito corajoso em teus braços, me pega de um jeito que a alegria se encaixe. Quero minha vontade de sentir essa audácia e jogar pra fora no teu ritmo, nas tuas asas, meu brinde. Obrigada a cada um que faz comigo a poesia mais linda desse mundo. A poesia da a m i z a d e! ♥ PS: Um brinde com suco de uva. ✿Maria Fernanda✿

o amor é um elo

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Talvez



Talvez algum dia
se possa tecer um momento
em que o sol brilhe tão forte,
iluminando lembranças
de uma inesquecível
história de amor.
Talvez um dia,
eu consiga olhar o caminho
que não inclua você sem doer,
e siga em frente sem olhar para trás.
Talvez um dia
quem sabe?
Os enamorados consigam uma borracha
que apague marcas, ou saudades que machucam o peito.
Ah meu amor,
porque por agora é inútil tentar explicar ao meu coração
que o passado virou um lindo sonho
que acorda a realidade do hoje sem você ao meu lado.
O amor tem o direito de seguir da maneira que sabe, que sente, que acredita.
Talvez nossa história ainda esteja no palco, porque as cortinas ainda não baixaram. Você me faz ser corajosa mesmo não estando aqui.
O pensamento é livre e voa por entre Céus e Terra, e viaja ao sabor do amor indo e vindo, e de lá trazemos as instruções para caminhar sobre a paisagem que conseguimos.
Talvez
o castelo ainda conserve-se mesmo sem um príncipe palpável.
Mas eu cresci tão antes de tudo isso acontecer.
Em alguns momentos preciso dos balanços da praça, sorvete e pipoca.
Hoje em certos momentos sei que preciso ser a criança que não fui, e deixar a vida me ninar do jeito mais doce que ela não pôde no tempo em que eu precisei.
Hoje...
o Natal bonito com meias espalhadas por todos os lados.
Dentro delas?
Uma mistura de tudo que tive e sou
Amor

Responsabilidade
Coragem
Saudades
Árvores
Tempo
Jardins
Flores
Lembranças
Vida!

M. Fernanda

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Amado

 
As flores crescem no quintal.
A luz clareia tudo ao redor.
Palavras são ditas com sabor de ternura.
E você continua iluminando meu mundo
 
 
 
Texto e imagem:
M. Fernanda
 
 

 

sábado, 25 de novembro de 2017

O poeta


 
Já não penso que “o poeta é sonhador”
e sim transforma(dor)
com fórmulas para colorir
ou desbotar um lugar,
pois deixa na maneira de expressar
o que não consegue falar.
A essência é seu guia,
seja na noite de luar ou no dia
ele sabe poetizar,
transformar, amar.
Sua arma são seus dedos
onde desvenda códigos e medos,
são revelados segredos
que só quem sabe o enredo
pode dele falar.
Há apenas uma fala
que não cala,
e ele pode sustentar
a maneira de expressar
quando não quer gesticular.
E borda o que sente e crê
na maneira de escrever,
o verbo sai a combinar,
o sentimento a brotar,
ele próprio a completar
o enfeite de cada dia,
seja com dor ou alegria.
A escolha é seu direito,
não traz escrito no peito
o dia belo por vir,
então já sabe dizer
apenas no escrever
a prosa do seu viver.
Assim deixo por fim
nesse simples esculpir
meu modo de vê-lo sorrir,
transformando sonho pintado
em poesia ou bordado
o coração escancarado
falando do seu sentir.
Então!
É sonhador o transforma(dor)?
Talvez até tenha um pouco dos dois,
mas disso falo depois.
O que quero agora
é falar de amor sem demora,
sem dizer o que contou,
o poeta é um sonhador?
Para mim é um pintor,
pois transforma de maneira natural
o sonho que era o principal
sentido de ser real.
Jogando o sentimento nos dedos
com beleza de canção,
pois o poeta de antemão,
escreve o coração
expondo em especial
de maneira colossal
a poesia final
da VIDA!
 
 
 
M. Fernanda

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Tempo



Eu achei o tal tempo,
precisei achar.
Ele veio como uma avalanche
e descreveu pequenas artes.
Cada página do livro nesse tempo,
se fazia especial.
Uma leitura interessante,
dedução mental.
O que pensar de tudo isso?
Quem conta um tempo
sem tempo para contar?
Achei todos os detalhes,
passei por cima de feridas,
grandes feridas.
Quem poderia compreender
se não viu ou vasculhou
qualquer tempo meu?
Careci chegar aqui,
e saiba: não há poesia nenhuma.
Apenas uma velha vida
que aprendeu a ler emblemas.
Que decifrou olhares,
e realizou sonhos alheios.
Que aprendeu a ciência exata
mesmo quando não sabia nada.
Então,
aí vem ele,
o velho e novo tempo
brincando
ou sério,
mas vem.
E da forma mais estrondosa
pergunta: podes encarar tudo de novo?
Se transformaria a dor em poesia
mesmo quando não se pode parar
o círculo lá fora e cá dentro?
E mesmo que eu tenha ido
onde jamais pensei ir,
o longe se faz palpável e tão perto.
Porque busquei da poesia a essência,
nela sempre há proteção,
há amor.
O tempo?
Seria perdido sem ela.
Há qualquer coisa
de belo entre os dois,
mas para isso se precisa de quem?
Sim! Dele... tempo...
Ele consegue tudo,
e é também só desta forma
que você aprende a encontrá-lo.


M. Fernanda
Imagem: Google

terça-feira, 24 de outubro de 2017

O bem

Imagem: Minha


Ando meio ausente daqui, sei bem! Mas de certa forma estamos todos conectados. Creio que somos uma grande rede de emoção, poesia, sintonia. Este tempo é o melhor tempo para cumprir promessas, pedir desculpas, fazer boas ações, rever amigos, e refletir no Natal que se aproxima. A roupa do momento é de r e a l i z a ç ã o, de mãos segurando outras, renovação da alma. Me digo: é Fernanda, a vida é um riso escancarado ou mar de tristezas, cabe a nós escolher de que maneira quer seus lábios,  sorrindo ou fechado inquieto.
Cada dia é uma oferta divina, que vem de maneira preciosa em nosso amparo, e cabe a nós escolher saber o que precisamos realmente, deixando a resistência em ser feliz fraquejar.
O trabalho é algo grandioso, me pergunto muitas vezes o que faria se não fosse ele para me livrar da ociosidade. Em tudo que nos aplicamos precisa antes de qualquer coisa de amor. Os encargos são enormes, mas se forem exercidos com alegria e com máxima humildade sua equipe (colegas de trabalho) sempre estarão animados.
Sabe? Gosto desse ar sereno de bonança que recai em mim.
Agradeço porque a paciência é providencial sempre. Vivemos num mundo onde consecutivamente ocorrem coisas grandiosas, e muitas vezes estas coisas não são nada grandes para o bem enfim. Estamos numa escola, e essa escola exige de nós que sejamos bons alunos, e se aplicando cada dia em nossas lições de casa, para que possamos aproveitar, aprender e ensinar o carinho ao falar, o afago a quem precisa dele. Há êxito em plantar, perceba que se esquecermos um pouco a nossa “dor” e olhar para frente, veremos que ainda existirá alguém em maior sofrimento que nós. Essa é a maneira que o mestre Jesus nos ensinou a amar. Doe amor aquele que está próximo a você. Muitas vezes esse próximo só precisa desse fraterno auxilio, afinal todos necessitamos de uma dose diária de sentimentos bons, de adquirir experiência em amar.
O bem não é uma varinha de condão que apenas você faz um movimento e pronto, tudo se resolveu. Trabalhar no bem exige que você queira de verdade fazer isto. E para começar a trabalhar no bem, você precisa primeiro trabalhar junto ao coração que carrega em seu peito. Treine espalhar esse bem em você primeiro. Acorde e diga “bom dia Deus, agradeço o presente de poder abrir meus olhos e enxergar o dia perfeito que Você criou por me amar tanto assim.
Obrigada por sua benção todos os dias, ela chega a mim quando meus lábios podem dizer bom dia, como vai? Tudo bem? Conte comigo!
Obrigada por confiar em mim e me dar grandes tarefas para exercer aqui nesta Terra, e uma delas é ser mãe, filha, profissional, um lar para amparar, próximos para amar.”
Dispomos de todos os recursos para desempenhar com bons resultados esse caminho que viemos percorrer. Aprendendo a servir ao invés de ser servido, por experiência própria o bem é imensamente sentido na hora.

 
M. Fernanda

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Maneira mais bonita






Meu amor,
o horizonte tem teu rosto e a brisa teu cheiro.
E eu a saudade no coração.
Haverá dias que virão carregados de saudade mesmo que o tempo esteja cicatrizando a dor, e eu falarei com lágrimas nos olhos como faço agorinha mesmo.
Essa parte me dói tão fundo que minha alma pede um instante de silêncio,
para que eu organize meu coração e as cicatrizes.
É a vida vez em quando dando um grito de alerta no meu peito.
Obrigada Felipe, por ter me ensinado o que é felicidade.


Imagem e texto: M. Fernanda

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Daqui até aí


O amor é um encontro de corações, que fazem festa no peito da gente e na saudade quando estamos longe muito tempo.



M. Fernanda
 texto e imagem